Você está aqui > Home > Boa Mãe > Por que é tão difícil economizar?

07

jun

2017

educacao-financeira

Por que é tão difícil economizar?

Vocês sabem que meu mantra é o equilíbrio, não é? E isso também vale para o aspecto financeiro. Sempre traço objetivos e peso o que eu quero e o que eu preciso fazer para conseguir isso (quem lembra dos 90 dias sem compras?).

Com as crianças, sigo pelo mesmo caminho. Falei um pouco sobre o assunto nesse post em que compartilhei um dos maiores episódios de birra da Valen e quando dividi o porquê optamos por não fazer festa em buffet para os pequenos – já que amamos viajar e preferimos proporcionar isso a eles.

Bom, hoje, trouxe a Isabela Nilo para falar com a gente acerca dessa temática tão importante – e tão pouco comentada, divulgada, estudada.

A Isabela é consultora em autoconhecimento financeiro, advogada e tem mais de 15 anos de experiência na área. É também mamãe de uma menina de 8 aninhos!

Vamos lá?

Todos nós sabemos da importância de ter uma reserva financeira, seja para nos socorrer numa emergência, seja para alcançar um sonho antigo. Mas por que não conseguimos poupar, o que nos impede?

A lista de motivos para não economizarmos é imensa, mas alguns pontos merecem nosso destaque:

1. O ser humano é, por natureza, imediatista. Preferimos um prazer agora, ainda que menor, do que outro mais tarde. É esse imediatismo que nos impede também de emagrecer, por exemplo, pois preferimos um doce agora do que um corpo mais atlético no futuro.

Para alcançar nossos objetivos maiores precisamos de paciência, força de vontade e, acima de tudo, que o objetivo seja bem claro e definido. Precisa ser um objetivo realmente nosso e não uma meta ou prioridade de outras pessoas ou da sociedade.

2. Além deste imediatismo do qual somos todas possíveis vítimas, vivemos em um país onde não existe educação financeira, não aprendemos nas escolas, em casa, em lugar algum.

Isso ainda é efeito colateral da época de hiperinflação, que chegou a atingir os absurdos 5.000% ao ano. Até a implantação do Plano Real em 1994, o dinheiro perdia seu valor diariamente. O dinheiro parado – ainda que aplicado no banco – não acompanhava o valor dos bens de consumo.

Era preciso ganhar e gastar imediatamente, pois, no dia seguinte, seu dinheiro podia não ser mais suficiente para comprar a televisão que, no começo do mês, você conseguiria.

Isso gerou uma corrida pelo consumo. Nos dias de hoje, tudo se inverteu: quanto mais tempo deixamos nosso dinheiro rendendo, mais bens conseguiremos comprar com ele. Porém, o costume pelo consumo imediato ainda nos acompanha. Ou seja, precisamos aprender a poupar, a fazer nosso dinheiro render e, aí sim, poderemos consumir.

3. O terceiro dos fatores limitantes à construção da poupança é o mais difícil de aceitar: é a nossa mentalidade, a forma como achamos que devemos usar o dinheiro.

Muitas vezes objetivamos conseguir conforto com o dinheiro, o que é perfeitamente esperado e aceitável (afinal, por que trabalhamos tanto?).

Acontece que, muitas vezes, achamos que queremos conforto quando, na verdade, estamos buscando o pertencimento através do dinheiro. É quando consumimos para nos sentir parte de um grupo (#quemnunca), mesmo que fazer isto nos custe menos conforto no futuro e, até mesmo, dívidas no presente.

E como fazemos isso? Quando optamos, por exemplo, por comprar um carro com tração 4×4 e todo cheio de tecnologia quando somente o utilizamos para ir ao trabalho, levar as crianças na escola e passear pela cidade.

Afinal, sejamos honestas: muito além da função de nos transportar, o carro também serve como ferramenta de inclusão social nos grupos em que circulamos e pertencemos - da família, de amigos, do condomínio ou da escola dos filhos.

A boa notícia é que podemos mudar! Para isso, basta nos conhecermos financeiramente, saber o que é realmente importante para nós e o que podemos cortar sem mudar nosso padrão de vida.

Vamos trocar experiências sobre o assunto? O espaço dos comentários é justamente pra isso!

Beijos

12 Comentários

  1. Bruna disse:

    Adorei o tema. Eu estou num momento onde preciso me conhecer financeiramente, pq quero mudar, quero poupar, mas não consigo. Essa mentalidade de consumo imediatista me persegue.

  2. Liri Oliveira disse:

    Muito interessante o texto Elaine.. eu preciso urgente me organizar financeiramente.
    Vc aplica seu dinheiro na poupança ou em outros investimentos??
    Obrigada

  3. Kátia Vecchio disse:

    Oi… tudo bem? Muito claro o post. Gostei bastante. Quando tiver um tempinho, pode compartilhar a planilha. Acho que vi quando vc comentou no stores, mas não me recordo muito bem. Beijo

    1. Elaine Violini disse:

      Oi Kátia tudo bem?
      Eu vou ver se consigo fazer uma planilha em branco para compartilhar, porque a minha construí de acordo com nossas despesas. O que aprendi com ela foi primeiro escrever todas as despesas mensais incluindo lazer.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>